Tinder dos Empregos: Match em buscas por Emprego

Tinder dos Empregos

Empresário de Sorocaba cria plataforma digital de ‘match’ em buscas por emprego.

Tinder dos Empregos – Proposta é facilitar processo de busca por emprego tanto para funcionários quanto para empresas. Novo modelo promete modificar a forma como o mercado funciona

Quem já buscou por vagas de emprego na internet sabe que é preciso paciência para entender como funcionam as plataformas disponíveis. Além dos processos burocráticos de cadastro, a maioria das opções cobra do empregado ou do empregador e dificilmente dá retornos sobre o acompanhamento das vagas.

Foi pensando em resolver o conflito da busca por emprego na internet que o empresário Junior Toscas criou uma startup que contém um banco único de recursos humanos, facilitando o processo de busca por vagas.

O Burh nasceu há quatro anos em Sorocaba (SP) e está há pouco mais de um ano funcionando em cerca de 140 cidades brasileiras. Atualmente, tem mais de 200 empresas cadastradas.

G1 conversou com Junior Toscas, CEO e fundador da empresa, que disse que uma das principais ideias da Burh é não monetizar em cima das pessoas, ou seja, a plataforma não cobra o cadastro de empregados e empresas.

Então surge a pergunta: como uma empresa com nove pessoas trabalhando diariamente ganha dinheiro? A monetização da startup é em cima das interações geradas pela plataforma, o que atualmente chega a 450 mil impressões mensais.

“A ideia muda para dar oportunidades para todos no sentido que as pessoas tenham oportunidades para procurar emprego. A empresa não monetiza em cima das informações e, sim, das impressões [experiência de uso da plataforma]”.

Leia também – Viver em Portugal com a Família

Como participar do Tinder dos Empregos

A plataforma na web permite que usuários em busca de emprego e empresas em busca de funcionários façam cadastros de acordo com seus respectivos perfis.

O usuário cria um perfil com os dados e, de acordo com a geolocalização em um raio de 30 quilômetros, se inscreve nas vagas de interesse e consegue monitorar o processo de seleção.

O Burh também tem um algoritmo que organiza o perfil das vagas disponíveis com o perfil dos candidatos e cria um tipo de “match”, como em redes sociais de relacionamento.

A administradora de empresas Jussara dos Santos Firmino ficou pouco mais de um mês desempregada e conseguiu uma entrevista de emprego um dia depois de cadastrar os dados.

Ao G1, Jussara ressaltou sobre a rapidez de comunicação oferecida pela plataforma entre as empresas e os candidatos.

“Foi bem interessante e rápido! Me cadastrei no Burh à noite e, no dia seguinte de manhã, já entraram em contato comigo, através da própria plataforma via e-mail”.

Jussara fez a entrevista de emprego com a empresa em uma plataforma digital de conversas e, logo depois, a entrevista presencial foi agendada. “Pelo aplicativo não houve indicação, foi a experiência e meu currículo que contaram”.

Para as empresas, há a possibilidade de uso gratuito da ferramenta com acesso ao banco de dados de usuários cadastrados.

A startup também oferece um projeto diferenciado para empresas que querem contratar pela plataforma. É possível comprar prêmios que proporcionam experiências de uso diferenciadas, como controle de performance, filtros avançados e aplicativo de recrutamento.

Novos modelos de empresas

Segundo o fundador do Burh, o modelo de startupnasceu nos Estados Unidos com a proposta de criar empresas que mudem a vida das pessoas para melhor com uso de tecnologia.

O novo modelo passou a ser comentado no Brasil no último ano, pois trabalha ferramentas que fazem com que as empresas cresçam rapidamente.

“Elas crescem rápido, porque fazem coisas diferentes para as pessoas e o mercado não está acostumado com esses modelos de excelência.”

Ainda conforme o empresário, a proposta é transformar a busca por emprego em experiência positiva com o Tinder dos empregos

Fonte: G1

POSTS RELACIONADOS

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*